Dois livros trazem artigos apresentados nos congressos Aspas Norte

Os melhores artigos apresentados na primeira e segunda edição do congresso Aspas Norte foram reunidos em dois livros: A linguagem dos quadrinhos (da editora Cipó) e Cultura pop, comunicação e linguagem (da editora Marca de Fantasia).

Confira as sinopses:

Cultura pop, comunicação e linguagem é uma antologia organizada por Ivan Carlo Andrade de Oliveira (Gian Danton) e Rafael Senra. Divididos em artigos e ensaios, os textos abordam os mais diversos temas dentro do leque da cultura pop.

No âmbito dos quadrinhos, começamos com uma análise da adaptação da história de Conan “A torre do elefante”, passando pelo conceito de Gynoid no mangá “Hyper future vision”, e até uma interpretação da jornada do herói a partir da saga “Estação das brumas” em Sandman. No campo da música, temos uma abordagem semiótica da capa do álbum “Artpop” da cantora Lady Gaga, e, na interface entre literatura e outras mídias, uma análise de adaptações da obra “The Witcher”.

Para completar o livro, os ensaios tratam de representações da Grande Depressão em dois quadrinhos, além das obras de Chris Ware e, para concluir, uma reflexão sobre o papel de Jim Shooter no comando da editora Marvel Comics.

Para baixar, clique aqui

A linguagem dos quadrinhos é uma seleção de artigos com pesquisas que vão desde o uso revolucionário de elipses em Cavaleiro das Trevas, passando pelo feminismo negro e a arte sequencial, a hiper-realidade em Caçadores de sonhos, de Neil Gaiman, e a distinção entre ficção e realidade em Ronin, de Frank Miller, além da hipersexualização das personagens femininas nos quadrinhos até chegar à jornada do herói em Fullmetal Alchemist.

Para baixar, clique aqui. Quem quiser adquirir a versão impressa, só mandar um e-mail para profivancarlo@gmail.com. O valor da versão impressa é dez reais (apenas para pagar o frete). 

Confira os trabalhos selecionados para o III Aspas Norte

O Aspas Norte – Congresso de Quadrinhos da Região Norte – encara os desafios da pandemia e segue para terceira edição em um formato virtual. Com o objetivo de estimular a pesquisa sobre quadrinhos e cultura pop na região norte, o congresso é realizado desde 2018 na cidade de Macapá. Neste ano, as apresentações dos trabalhos selecionados serão online. 

Confira os trabalhos aprovados para apresentação nessa edição: 

CONTRAMÁQUINA: Processos criativos e narrativos

Produzido por Otoniel Lopes De Oliveira Junior, da Universidade Federal do Pará (UFPA), a apresentação demonstrará os processos de produção, roteiro e desenho do sistema de quadrinhos – como proposto pelo pesquisador e teórico de quadrinhos, Groensteen –  do projeto de ficção científica autoral em quadrinhos Contramáquina, o qual discutirá a distopia de sociedades autocráticas, proposto pelo filósofo Ranciére, a partir da formação de uma microfísica do poder e a inevitável insurreição dos saberes sujeitados fundamentado pelo filósofo Foucault.  O trabalho também vai expor a influência estética para os desenhos, intencionados pelo autor como referência (Akira de Katsuhiro Otomo 1985, Mundo de Edena de Moebius 1992), bem como a da narrativa e do roteiro (Garcia Marques, Guimarães Rosa).

LOVE AND ROCKETS: da paixão ao profissionalismo 

Love and Rockets é a revista produzida pelos irmãos Gilbert, Jaime e Mario Hernandez foi uma das publicações que a editora americana Fantagraphics Book, fundada em 1976, alcançou um sucesso de público e crítica. Fundada em 1982, os autores da revista não tinham altas expectativas acerca de sua divulgação, em razão de não existir um mercado de quadrinhos específico para o que faziam, assim como não havia um mercado de títulos mensais e/ou regulares com artistas que queriam explorar o potencial de HQs adultas e realistas.  

Rafael Senra Coelho, professor do Departamento de Letras da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), busca analisar o caso da revista Love and Rockets e discorre sobre as premiações e boas críticas que seus criadores tem angariado ao longo de décadas. 

TEORIA CULTURAL: A ASCENSÃO DO K-POP E OS IDOLS COMO OLIMPIANOS – 

O artigo elaborado por Mayra Carvalho, graduanda em Jornalismo na Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), estuda a relação entre a Teoria da Indústria Cultural do filósofo francês Edgar Morin e o Korean Pop (K-pop), com foco nos Idols como “Olimpianos” em relação à projeção-identificação do fã com o Idol. A pesquisa teve por objetivo definir a relação identificatória do fã para com o artista e como os astros do K-pop tendem a influenciar socioeconomicamente os fãs brasileiros. 

O MUNDO DE AISHA EM 2020: O REVÉS DA REVOLUÇÃO SILENCIOSA DAS MULHERES NO IÊMEN DIANTE DA GUERRA CIVIL IEMENITA — 

O Mundo de Aisha mostra a situação das mulheres no Iêmen e a luta por direitos em um país onde elas são obrigadas a se casarem ainda meninas, quando não escravizadas, violentas e por vezes até assassinadas. Ugo Bertottique, autor da graphic novel, publicou uma reportagem em quadrinhos intitulada “Femmes du Yémen” na revista francesa XXI, no ano de 2012, e fala de uma revolução silenciosa promovida pelas mulheres que estava em curso até aquela data.

O trabalho produzido por Tiago Luedy, professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), propõe uma releitura do quadrinho “O Mundo de Aisha” atualizado para os dias atuais a partir dos desdobramentos da Guerra Civil Iemenita, com finalidade em verificar a situação dos direitos das mulheres nesse país que é um dos mais desiguais em termos de gênero no mundo hoje. 

INDÚSTRIA CULTURAL E RACISMO: Tulsa em Watchmen da HBO

O artigo feito por Wellingta Josyane Siqueira Macêdo, da Universidade Federal do Pará (UFPA), analisa os enunciados sobre uma parte da história real da cidade de Tulsa como retratada dentro da série Watchmen (2019) de Damon Lindelof, adaptada e inspirada do livro em quadrinho homônimo de Alan Moore e Dave Gibbons (1985). 

O episódio conhecido como massacre da Wall Street Negra será visto como uma dimensão narrativa de metalinguagem histórica a partir do acontecimento, na França, utilizando as ferramentas da análise do discurso, proposta pelo filósofo Foucault. O texto também propõe debater os aspectos que levam uma sociedade a utilizar a necropolítica como uma teia de aranha tecida e ramificada para diversos campos, notadamente o econômico e o artístico e a relevância discursiva do retorno desse enunciado em uma série prenunciado o movimento iniciado em 2020 chamado Black Lives Matter. 

A ZOOLOGIA PRESENTE NA HQ CHILENA MAMPATO 

Criado em 1968, Mampato é uma HQ chilena que narra aventuras de um menino que, após salvar um alienígena e ajudá-lo em seu planeta natal, obtém um cinturão que permite viagens no tempo e espaço – usando esse objeto, Mampato viaja por várias épocas da história da Terra. 

No trabalho de Elidiomar Ribeiro da Silva, professor do Instituto de Biociências da UNIRIO, foram inventariadas as menções a animais nas dez primeiras revistas do título. Diversas situações zoológicas interessantes foram retratadas, como os padrões de distribuição biogreográfica e a presença de muitos animais selvagens e domésticos comuns. Há também invertebrados em grande quantidade, além de animais pré-históricos que também são destacados. Possivelmente por ser uma revista chilena, há efetiva presença de espécies da fauna sul-americana, muitos deles com ocorrência registrada no Brasil. O autor esclarece que em tempos de negacionismo científico, revistas como Mampato podem ser ferramentas úteis para se popularizar a Zoologia, familiarizando os leitores com animais, especialmente aqueles pouco conhecidos. Isso se converte mais um instrumento para se falar da importância da preservação da biodiversidade.

O REVANCHISTA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 

O trabalho é um relato de experiência que analisa o processo de produção do álbum de quadrinhos O Revanchista, de autoria de Jefferson Nunes (roteiro) e Alexandre Mattos (desenhos), da Universidade Federal do Pará (UFPA). O personagem principal, cujo o nome brinca com o apelido dado às pessoas que cobram punição aos crimes do regime, é apenas uma âncora que une histórias de pessoas comuns, conspirações sob o período ditatorial de 21 anos, focando principalmente os conturbados últimos dias do regime. A aparência violenta do personagem é apenas para confundir o leitor e o fazer mergulhar em pequenos dramas numa narrativa estilo Eisner.

FILOSOFIA POP: UMA REFLEXÃO A PARTIR DE WATCHMEN 

A filosofia pop tem como objeto de estudo a cultura pop, refletindo sobre as suas implicações na sociedade. A partir do pensamento de que a filosofia pop é uma abordagem legítima, Leonardo Moreira Gomes, Graduando em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná, analisa a graphic novel Watchmen, escrita por Alan Moore e ilustrada por Dave Gibbons, que além de ser uma crítica social ao período da Guerra Fria (1941 – 1991), desconstrói a imagem clássica do super-herói.  Para comentar sobre a desconstrução do conceito de super-herói, o autor observa os personagens Comediante, Dr. Manhattan e Rorschach e discorre sobre as implicações éticas a partir de uma perspectiva filosófica. 

A JORNADA CORPÓREA E ANÍMICA NO MANGÁ “GUNNM HYPER FUTURE VISION” 

Durante a jornada da cyborg Alita, narrada no segundo volume da edição brasileira do mangá publicado pela JBC (2018), a autora Débora Aymoré, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) observa a inter-relação entre corpo e alma. Ao final do primeiro volume da série, a protagonista foge sem dar notícias ao Dr. Ido. E, no segundo volume do mangá de Yukito Kishiro, a encontra participando de uma perigosa corrida de “motor ball” sob o epíteto de Anjo Matador. Em estado de crise depois da morte de Hugo, presencia o sofrimento pela perda de Alita descarregada na forma de competitividade e de agressividade em relação aos demais competidores. Mas ao interagir com outros seres humanos, Alita demonstra também traços de fragilidade emocional e de vulnerabilidade humana. Dessa forma, Debora busca analisar o processo de fuga da realidade e de retorno de Alita que, ao buscar respostas para questões existenciais profundas, aprofunda características que tornam a sua biografia única e sua alma insubstituível, por mais que seu corpo cyborg possa ter suas partes reparadas e substituídas. 

A terceira edição do Aspas Norte acontece no dia 14 de novembro de forma online.

Terceiro congresso de quadrinhos da região norte será on-line e gratuito

A A terceira edição do Aspas Norte – congresso de quadrinhos da região norte – terá uma novidade: devido à pandemia, as apresentações serão online. Além disso, não será cobrada taxa de inscrição para os participantes.

O evento acontece dia 14 de novembro e as inscrições podem ser feitas até o dia 30 de setembro.

O Aspas Norte surgiu em 2018 com o objetivo de estimular a pesquisa sobre quadrinhos e cultura pop na região Amazônica. Ele nasceu da percepção de que muitas pessoas faziam pesquisas na área, mas não tinham condições de se apresentar nos congressos nacionais focados nesses temas – como, por exemplo, os que são anualmente realizados pela ASPAS (Associação de pesquisadores em arte sequencial).

Realizado na cidade de Macapá em 2018 e 2019, o evento contou com apresentações de trabalhos, palestras e oficinas. Os artigos produzidos pelos apresentadores foram reunidos em dois livros, um sobre Linguagem dos quadrinhos e outro sobre Cultura Pop, que serão lançados durante o evento deste ano.

Para a inscrição no III Aspas Norte é necessário produzir apenas um resumo e então apresentar no dia 14 de novembro. As apresentações podem ser sobre quadrinhos ou cultura pop em geral. As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de setembro no site https://aspasnorte.wordpress.com. São apenas dez vagas.

Edital do III ASPAS NORTE  – Congresso de quadrinhos da região norte

nova-logo

Edital do III ASPAS NORTE  – Congresso de quadrinhos da região norte

Quadrinhos e cultura pop

 

Online – 14 de novembro de 2020

 

Neste edital incluímos as principais informações a respeito do  III ASPAS NORTE – Congresso de quadrinhos da região norte. Seguem abaixo orientações sobre inscrição, prazos, investimento e envio de resumos.

O tema do fórum online é “Cultura pop e quadrinhos”, propondo análises críticas voltadas à pesquisa, ao ensino e aos processos criativos dentro de uma abordagem interdisciplinar no espectro das ciências humanas e das ciências sociais aplicadas.

 

Apresentação

Promovido pela Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial (ASPAS) em parceria com o Projeto de Pesquisa História em quadrinhos – Unifap, o ASPAS Norte será realizado no dia 14 de novembro de 2020 na modalidade online.

 

Como se inscrever

A inscrição para apresentação de trabalhos deve ser feita no site (https://aspasnorte.wordpress.com/inscricoes). Antes de se inscrever, leia todas as instruções com atenção.

 

OBS: Só serão aceitas 10 inscrições.

 

Envio de resumo

Cada participante poderá inscrever somente um resumo. Cada proposta pode ter até, no máximo, um coautor ou uma coautora. Coautores devem igualmente realizar a inscrição na modalidade “com apresentação de trabalho”, enviar o mesmo arquivo de resumo via e-mail e realizar o pagamento da taxa de inscrição.

O certificado de apresentação de trabalho será entregue mediante a inscrição devidamente efetivada e o comparecimento no dia 14 de novembro para apresentação online do tema proposto no resumo aprovado.

Considerando as adaptações necessárias para a modalidade online do III ASPAS NORTE, só serão aceitas comunicações online, sendo imprescindível o comparecimento por meios virtuais dos autores(as) no dia, no horário e na plataforma de comunicação remota indicados pela comissão organizadora.

Ao submeter o resumo, o participante se responsabiliza em enviar, em tempo hábil o artigo completo.

Os resumos deverão se encaixar em um dos temas:

1) Quadrinhos

2) Cultura pop

 

Observações importantes:

Orientação de pesquisa não configura coautoria. Neste caso, ela deve ser descrita em nota de rodapé somente no trabalho completo (artigo científico), que deverá ser encaminhado apenas após o aceite do resumo.

 

A aprovação da proposta de apresentação de trabalho no fórum (mediante efetivação da inscrição) garante a divulgação do trabalho na programação oficial do evento e o certificado de apresentação de trabalho científico (mediante comparecimento online no dia determinado).

Antes de enviar o resumo, o participante deverá fazer inscrição no site do evento (https://aspasnorte.wordpress.com/inscricoes).

 

Em decorrência da pandemia o congresso será totalmente online. Assim, cada participante deve prover o computador ou celular e internet que permita a sua participação. Tanto um como outro não serão providenciados pelo evento.

 

Qual deve ser o formato do resumo?  O que deve conter?

O resumo deve ser encaminhado em um arquivo no formato Microsoft Word 2003 ou 2007 (extensão .doc ou .docx), com os seguintes itens, na seguinte ordem:

Título do trabalho em maiúsculas e negrito, seguido de travessão (—) e texto de, no máximo, 300 palavras (utilize a opção “contar palavras” do Word). Em um único parágrafo, em fonte Arial, tamanho 12 com espaçamento entrelinhas simples, alinhamento justificado. Acrescentar até 3 palavras-chave que expressem a temática da proposta, separadas umas das outras por um ponto (.) . Ao final incluir a autoria, e co-autoria se for o caso, indicando obrigatoriamente nome completo, titulação, vínculo institucional, cidade, estado, país e e-mail.

Cada autor ou coautor deverá, no ato de envio de seu resumo.

Veja o exemplo a seguir:

RETROGÊNESE: PROCESSO CRIATIVO DE UM ROTEIRO PARA QUADRINHOS POÉTICO-FILOSÓFICOS — Retrogênese insere-se no gênero de quadrinhos batizado de poético-filosófico (FRANCO, 1997), também chamado de “fantasia filosófica” pelo crítico de quadrinhos espanhol Henrique Torreiro ao se referir aos trabalhos de Edgar Franco e de Gazy Andraus. Esse gênero é caracterizado por algumas particularidades, a primeira delas é o uso de um texto mais vinculado à poesia do que à prosa, a segunda é o fato de incluírem argumentos com intenção filosófica deliberada. Essas primeiras características explicam a denominação poético-filosófica. No caso da denominação “fantasia filosófica”, o termo fantasia se refere diretamente às ambientações escolhidas pelos artistas do gênero, ou seja, universos fantásticos que podem ser outros planetas e civilizações, ambientações mitológicas, envolvendo desde o folclore natal, passando por mitologias estrangeiras e chegando aos mundos e civilizações oníricas criadas pelos próprios autores. O álbum Retrogênese foi lançado pela editora Reverso em 2014 e criado por uma parceria entre Edgar Franco, responsável pelo roteiro, e Al Greco, pelos desenhos. Franco é, segundo Elydio dos Santos Neto (2011), um dos principais representantes do gênero poéticofilosófico, e Retrogênese é uma HQ singular em sua produção, pelo método criativo peculiar que envolveu a criação de um roteiro prévio, algo incomum para o gênero. O artigo detalha o processo de criação desse roteiro poético-filosófico e apresenta os seus desdobramentos na relação criativa com o desenhista da obra, Al Greco. Palavras-chave: Histórias em Quadrinhos. Gênero Poético-filosófico. Processo Criativo. Autoria: Edgar Franco – Doutor em Artes – Professor da Faculdade de Artes Visuais da UFG, Goiânia, Brasil. E-mail: ciberpaje@gmail.com

 

O resumo deverá ser enviado junto com o formulário de inscrição.

 

Pagamento

Não será cobrada taxa de inscrição

 

Inscrições de Ouvintes

Não será aceita inscrição de ouvintes.

 

Datas e prazos

01 de setembro – Publicação do edital.

02 de setembro – Início das inscrições para participação como ouvinte ou com apresentação de trabalho via formulário no site (https://aspasnorte.wordpress.com/inscricoes).

30 de setembro – Prazo final para inscrição e envio de resumos.

12 de outubro de 2019 – Divulgação dos resumos aprovados para apresentação de trabalho, via e-mail, na página e no blog do Aspas Norte.

 

14 de novembro – Realização do III ASPAS NORTE na forma online